quarta-feira, 12 de julho de 2017

Projeto Brincadeira de Criança inicia formações de audiovisual em escolas públicas da zona norte do Recife

A ONG Auçuba iniciou as atividades do projeto Brincadeira de Criança, proposta de formação em audiovisual voltada a estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental I, da Escola Municipal Luiz Lua Gonzaga, localizada na Bomba do Hemetério, e do 6º ano da Escola Estadual Monsenhor Manuel Marques, localizada na Mangabeira.



O projeto foi aprovado no 9º Edital do Fundo de Incentivo à Cultura do Estado de Pernambuco FUNCULTURA - 2015-2016.  O projeto tem como objetivo contribuir para democratizar o acesso e a realização de produtos audiovisuais valorizando as brincadeiras populares locais na comunidade e nas escolas públicas, por meio de atividades de formação em comunicação e o audiovisual. Está é a segunda edição do Brincadeira de Criança, a primeira foi realizada em 2015 e também foi apoiada pelo FUNCULTURA.



O projeto consiste também em sensibilizar professores e demais profissionais de educação das escolas para o uso das mídias no processo de aprendizagem, bem como o fortalecer a ação dos/as educadores e educadoras. A ação, propõe realizar junto aos profissionais de educação das escolas de 3 workshops temáticos intitulado: Cinema nas  escolas; Ludicidade e audiovisual nas práticas pedagógicas e Leitura crítica da mídia.



Ao longo do projeto serão realizadas visitas a espaços culturais da cidade, com os participantes da ação, além de mostras nas escolas que serão divididas em 2 momentos: o Cine Experimental na escola, com mostra das produções para todos da comunidade escolar e familiares; e Mostra Comunitária na rua com exibição de todos os trabalhos das crianças e de filmes selecionados sobre os temas, trabalhados em sala para toda a comunidade do entorno da escola.

Integram a equipe do Projeto Brincadeira de Criança Paula Ferreira, coordenadora executiva, Ana Paula Ferreira, Coordenadora Pedagógica, Edimilson Assunção (Pitela), Yane Mendes, Paula Basso e Tarcísio Camêlo, educadores e educadoras sociais de tecnologias do audiovisual e Rogério Bezerra, educador de jogos e brincadeiras populares e ludicidade.





Auçuba – Comunicação e Educação
é uma organização da sociedade civil que atua há 28 anos na área da comunicação, educação, arte e mobilização social com foco na defesa dos direitos de crianças, adolescentes e jovens. Investir na formação audiovisual sempre esteve no escopo de atuação da organização como forma não só de desvelar aspectos da realidade, mas de trazer para o centro da ação, pedagógica, criativa e produtiva, os sujeitos que desta realidade fazem parte. Em foco, portanto, estão a nortear as diversas iniciativas formativas até então desenvolvidas pela organização na linguagem audiovisual, e no seu encontro com educação, questões relativas a capacidade de elaboração, reflexão e expressão desses sujeitos sobre si mesmos e sobre seu entorno, capacidade portanto de autorrepresentação. É esta trajetória, traduzida em projetos como o Escola de Vídeo, Comunicação e Educação, Oi Kabum! Escola de arte e Tecnologia Recife, Cine Bomba Cultura e Comunidade e com o Programa Só Para Fazer Mídia, que, compreendemos, habilita o Auçuba a continuar investindo em propostas que articula sujeitos e espaços nos quais convivem e vivem, bem como espaços que desejam “ocupar” política e artisticamente: comunidade, escola, cidade.

Projeto de pesquisa na área de dança e música faz convocatória



O Projeto TumTá seleciona artistas em formação para projeto de pesquisa. O TumTá é o nome do primeiro instrumento digital de música e dança fruto da parceria entre o dançarino, músico e ator Helder Vasconcelos e os produtores tecnológicos João Tragtenberg e Filipe Calegario, do Batebit Artesania Digital. O projeto de pesquisa em dança aprovado pelo Funcultura, propõe desenvolver as possibilidades do instrumento a partir de testes e avaliações realizados junto a 5 profissionais e 5 artistas em formação nas áreas de dança e música.

Os estudantes interessados em participar não precisam ter vínculo com instituição formal de ensino, mas é imprescindível o interesse na pesquisa e a disponibilidade para a participação em todas as atividades propostas, que serão realizadas entre os meses de agosto e outubro. A convocatória está disponível no site tumta.wordpress.com, onde também se encontra o formulário a ser preenchido e enviado até o dia 23 de julho.

O TumTá é um instrumento a ser tocado com os pés, acoplado aos sapatos, e seu grande potencial reside no fato de ter sido concebido para fazer música e dança ao mesmo tempo, com base na experiência do artista junto à tradição, onde essas duas formas artísticas estão intrinsecamente ligadas e partem de um mesmo impulso.


SERVIÇO

Convocatória para participação na pesquisa Tum Tá
Inscrições: de 12 a 23 de julho de 2017.
Público: artistas em formação (formal ou informal) nas áreas de música e dança.
Mais informações e formulário de inscrição: tumta.wordpress.com.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Ouvindo Música no Museu


O projeto Ouvindo Música no Museu do Estado de Pernambuco divulga programação do inicio do segundo semestre de 2017. As apresentações são sempre aos sábados às 17h. Os ingressos custam R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia). O Museu do Estado fica Av. Rui Barbosa, 960, Graças – Recife Confira a programação dos dois próximos meses na imagem.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A Casa do Cachorro Preto encerra atividades na casa de Olinda

A Casa do Cachorro Preto divulga nota oficial sobre encerramento  das  atividades  no  número  99  da  rua  13  de  maio,  em Olinda. Confira:


Nota Oficial dA Casa do Cachorro Preto:

A Casa do Cachorro Preto encerra, oficialmente, as atividades no número 99 da rua 13 de maio, em Olinda. Fomos (in)devidamente notificadxs para cessar todas as nossas ações. Recebemos uma notificação da Prefeitura determinando o nosso fechamento alegando "irregularidade", "perturbação da ordem" e "inadequação das atividades" no setor do Sítio Histórico. Passamos março, abril e maio procurando responder o que não tinha sido perguntado e debater o que foi ignorado. Procuramos as autoridades para apresentar A Casa, mostrar nossa programação, solicitar orientação para adequação às regras da cidade e nossa disposição e propósito de continuar desenvolvendo nossos trabalhos em Olinda, uma cidade com plena vocação, histórica, boêmia, transgressora, inspiradora, e não merece ficar parada. O reconhecimento público do papel que cumpre A Casa do Cachorro Preto para a cultura, infelizmente, não cabe nos poderes públicos de Olinda na atual conjuntura... O que grita para gente como a ausência de um equipamento sequer funcionando com atividade regular, perturba muito mais a ordem, com toda certeza. E Olinda está assim, com vários espaços de atividades diversas sendo compulsoriamente fechados. O conceito e as atividades da Casa são integradas. Um lugar de convivência. Um espaço cultural. Artes visuais, literatura, teatro, circo, música, aqui tem lugar. E pra gente só tem sentido se for assim. Por isso viramos matilha. Cheia de gente que cria, batalha e se junta pras coisas acontecerem. Não temos como permanecer sendo "irregulares". Como todo trabalho, precisamos nos manter, pagar as contas, cuidar e investir no espaço. Para quem vive do que produz, parar por 3 meses inviabiliza a sustentabilidade de qualquer atividade. Não somos um endereço. E da nossa natureza solta, estaremos de andada, passeando com o Cachorro em outros ares. Levar a Casa pra onde a gente for. Cada umx que passou nesse endereço está destinadx a ganir por onde passar. Não vamos parar por aqui. O movimento é constante e ainda temos muita coisa pra ajeitar por dentro e por fora das nossas ideias. Esse será um chamado pra nos reunir e enfrentar o que tiver de atrasado e retrógrado pela frente. Enquanto estivermos livres vamos nos juntar pra fazer nossos barulhos e nossos rabiscos e nossas mungangas, e tudo mais que a liberdade nos permitir. Por enquanto não teremos novo endereço. Aqui, vamos manter o escritório, a lojinha física e vamos dividir o espaço com outros parceiros No dia 18 de junho (domingo), vamos fazer um desapego generalizado do acervo, móveis, peças e produtos. Queremos retomar a lojinha redimensionada e repaginada em julho 

Olinda, 08 de junho de 2017

A Casa  do  Cachorro  Preto http://lojinha.acasadocachorropreto.com.br/

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Forró com Cláudio Rabeca na Casa Astral


Cláudio Rabeca faz apresentação neste sábado, 27, na Casa Astral (Rua Joaquim Xavier de Andrade, 104, Poço da Panela, Recife-PE). O baile de forró com Cláudio Rabeca começa às 18h30 e a entrada custa é de R$ 15,00 (na hora) e R$ 10,00 (antecipado).

terça-feira, 23 de maio de 2017

Programação do Conservatório Pernambucano de Música desta semana

O Conservatório Pernambucano de Música (Avenida João de Barros, 594, Santo Amaro, Recife-PE) recebe, no próximo dia 24, no projeto Quartas Musicais – Recital de Canto, a soprano Marly Montoni e o barítono Leonardo Neiva que serão, acompanhados pelo pianista Rafael Andrade. Na ocasião, será apresentado um repertório de duos e árias da ópera Porgy and Bess e clássicos de musicais famosos. Já na quinta-feira (25), haverá apresentação do compositor e violinista Guinga mostrando canções e peças instrumentais autorais fazendo uma retrospectiva de sua carreira. Na sexta-feira, no projeto Cesta de Música, será a vez do pianista e compositor Benjamim Taubkin apresentar uma mostra dos seus 20 anos de carreira.

As apresentações serão no Estúdio/Auditório Cussy de Almeida do Conservatório e começam às 19h30.