quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Entrevista rápida com Curumin

Curumin, que veio ao festival No Ar Coquetel Molotov 2008 na bateria de Guizado, concedeu uma entrevista rápida para o Jornal Cultural nos bastidores do festival para falar de como ta a divulgação do disco “Japan Pop Show”, dos festivais dos quais participou este ano, entre outras coisas.


Jornal Cultural: -Conta como é que ta o cd novo (Japan Pop Show) em questão de divulgação.

Curumin: - Ah, sei lá, tá o melhor possível assim sabe? É, mas também acho que é pelo momento massa assim, da música mais underground, tem espaço pra tocar, as coisas estão rodando assim sabe? Vai pra lá, vai pra cá, conhece gente nova, foi massa assim porque saiu no ritmo certo, saiu em uma hora boa, as coisas acontecendo, foi ano bom assim pra gente, a gente circulou pelos festivais, foi massa, a divulgação foi bem legal.

Jornal Cultural: - O que tu achou disso de circular tanto pelos festivais?

Curumin: -Cara, achei do caralho, achei muito bom. É legal a gente ver gente interessada e curiosa por coisas diferentes e novas, e é legal você ir no pico, conhecer uma galera que tá tocando de outros lugares, começar também a sacar qual que é o do cenário, ver o show da galera que, sei lá, difícil colar em São Paulo pra tocar, saca? Então ta sendo bem legal.

Jornal Cultural: -Uma pergunta que a galera de Recife quer saber. Quando é que tu vai vir com esse projeto pra cá?

Curumin: -Nada marcado aqui pra Recife, cara, mas espero que o mais breve possível, talvez em novembro, talvez.

Jornal Cultural: -Diz ai uma banda que tu indicaria. Tu rodou muito pelos festivais, uma banda que tu achou legal.

Curumin: -Cara, uma banda que eu vi que achei muito louca, vi lá em Natal daí peguei o CD dos caras e curti pra caralho o som, até tava ouvindo hoje ai, é o Sub Aquático (http://www.myspace.com/subaquatico), da Bahia, um triozinho da Bahia, que, pow, achei muito massa, cara, achei muito bom, e é essa que eu indico.

Jornal Cultural: -Vou deixar um espaço para tu dizer o que tu quiser, fica à vontade.

Curumin: -Ah, bora ai, né? Fazer esse cenário acontecer, a galera tem que colar mesmo nos shows, tem que curtir e manter o astral e a evolução da parada, saca? E isso vai ser bom pra caramba, assim, pro Brasil inteiro, pra todo mundo né, cara? Pra cultura em geral, sair um pouco daquela pasmaceira que andava a cultura brasileira. Valeu, obrigado.

Mais informações sobre Curumin:

www.myspace.com/curumin

Comunidade no Orkut de Curumin

Por: Tarcísio Camêlo.

Um comentário:

lila disse...

ain, quero Curumin aqui, porra!!!!!

vai pra todo canto, menos pra cá.

=/